Principal

O diagrama de Hommel, mundialmente conhecido como NFPA704, ou diamante de risco é uma simbologia empregada pela Associação Nacional para Proteção contra Incêndios...

 

( em inglês National Fire Protections Association) dos Estados Unidos da Àmerica. Nela, são utilizados losangos que expressam tipos de risco em graus que variam de 0 a 4, cada qual especificado por uma cor (branco, azul, amarelo e vermelho), que representam, respectivamente, riscos específicos, risco à saúde, reatividade e inflamabilidade.

Quando utilizada na rotulagem de produtos, ela é de grande utilidade, pois permite num simples relance, que se tenha idéia sobre o risco representado pela substância ali contida.

Índice

· 1 Simbologia

o 1.1 Azul/Risco à Saúde

o 1.2 Vermelho/Inflamabilidade

o 1.3 Amarelo/Reatividade

o 1.4 Branco/Riscos específicos

· 2 Ver também

· 3 Referências

· 4 Ligações externas


Simbologia

Um recipiente de álcool etílico e outro de acetona contendo o diamante de risco NFPA 704.
Cada uma das cores é taxada em uma escala de 0 (sem risco; substância normal) a 4 (risco sério).
[editar] Azul/Risco à Saúde
· 4. Exposição muito curta já pode causar a morte ou maior dano residual (exemplo: Cianeto de hidrogênio);

· 3. Exposição curta pode causar danos residuais ou temporários (exemplo: gás cloro);

· 2. Exposição intensa ou continuada, mas não crônica, pode causar incapacidade temporária ou danos residuais (exemplo: clorofórmio);

· 1. Exposição pode causar irritação com apenas danos residuais leves (exemplo: acetona);

· 0. Não apresenta danos à saúde. Não são necessárias precauções (exemplo: lanolina).

Vermelho/Inflamabilidade
· 4. A substância será rapidamente ou completamente vaporizada nas condições normais de temperatura e pressão, ou prontamente dispersa pelo ar, queimando-se instantaneamente (exemplo: propano, com ponto de fulgor menor do que 23 °C);

· 3. Líquidos e sólidos que podem inflamar-se sobre praticamente todas as condições de temperatura ambiente (exemplo: gasolina, com ponto de fulgor abaixo de 38 °C e acima de 23 °C);

· 2. A substância precisa estar moderadamente quente ou exposto a temperatura ambiente relativamente alta para inflamar-se (exemplo: diesel, com ponto de fulgor entre 38 °C e 93 °C);

· 1. É necessário que esteja pré-aquecida antes de inflamar-se (exemplo: óleo de canola, com ponto de fulgor acima de 93 °C).

· 0. Não irá queimar (exemplo: água).

Amarelo/Reatividade
· 4. Instantâneamente capaz de detonar-se ou explodir em condições normais de temperatura e pressão (exemplo: nitroglicerina);

· 3. Capaz de detonação ou explosão, mas o material requer uma forte fonte de ignição e precisa ser pré-aquecido sob confinamento, reagir com a água ou detonado se sofrer um grande impacto (exemplo: fluorina);

· 2. Reage ao sofrer mudança química violenta sob elevada temperatura e pressão, reação violenta ou formar misturas explosivas com a água (exemplo: fósforo);

· 1. Normalmente estável, mas pode tornar-se instável em temperaturas e pressão elevadas (exemplo: cálcio);

· 0. Normalmente estável, mesmo sobre condições de exposição ao fogo, e não é reativo com a água (exemplo: hélio);

Branco/Riscos específicos
A área branca pode conter diversos símbolos:
· 'W' - reage com a água de maneira não usual ou perigosa (exemplo: césio e sódio);

· 'OXY' - oxidante (exemplo: perclorato de potássio);

· 'COR' - corrosivo; ácido forte ou base (exemplo: ácido sulfúrico, hidróxido de potássio);

· 'ACID' e 'ALK' se for o caso de ser mais específico.

· 'BIO' - Risco biológico (exemplo: vírus da varíola);

· Quando há o trifolio radioativo - é porque a substância é radioativa (exemplo: plutônio);

· 'CRYO' - criogênico.

Nota: Somente os símbolos 'W' e 'OXY' são parte oficial do padrão NFPA 704, mas os outros símbolos auto-explicativos são freqüentemente usados de maneira não oficial.

 

Referências


· PEREIRA, Diego Xavier. O Guia Prático de Química Ilustrado. Lorena:Escola de Engenharia de Lorena - USP. 2006. Pp. 10-11 e 12.

· SASSIOTTO, Maria Lúcia Passarelli. Manejo de Resíduos de Laboratórios Químicos em Universidades - Estudo de Caso do Departamento de Química da UFSCAR. São Carlos:Universidade Federal de São Carlos. 2005.

· (em inglês) University of Oregon Chem Labs - Sistema de Identificação de Risco NFPA

 

Departamentos

Acessórios Agitadores Alcoolômetro Almofariz Almofariz de Agata Aquecedor Ebulidor Balança Balão volumétrico Balde Balde em aço inox Bandejas e caixas Banho de ultrassom Banho Maria Barras magnéticas Bequer Bequer em Inox BQI Bomba de vácuo Bombona Bombona com torneira BQA Bequer em Alumínio Bureta automática Bureta digital Bureta simples Cadinho Capela de exaustão Carrinho para laboratório Cartucho Soxhlet Centrífuga Chapa aquecedora Chuveiro de emergência Concha de cereais Condensador Cone de Imhoff Consumiveis Conta - gotas Copela Cromatografia Cuba cromatográfica Cuba em aço inox Cubetas e Microcubetas Decibelímetro Deionizador Densímetros Dessecador Destiladores Didáticos e Escolares Dispensador Durômetro Eletrodos Equipamentos Erlenmeyer Escovas Espátulas Estação meteorológica Estante para tubo de ensaio Estufa para secagem Filtração Millipore Manifold Forno Mufla Fotocolorímetro Frasco plástico Frasco reagente Frasco vidro Funil Hélice para agitador Higrômetro Jarras BQA KIT para laboratórios Kitazato Lupas Luva de segurança Manta aquecedora Medidor de Cloro Medidor de Condutividade Medidor de Oxigenio Medidor de pH Meio de Cultura Metalografia Micropipetas Microscópio Microscópio Digital USB Navicula Padrões Químicos Papel de Filtro Papel indicador de pH Peneiras para análise Picnometro Pinças Pipeta Pipetador e Pera Pissetas e Almotolias Pistilo Pluviômetro Porcelana Proveta Pulverizador Reagentes e soluções Refratometro Rolhas Segurança Septo de Silicone Seringas Suportes e Cestas Template Anti - Microbiano Temporizador Termo-Higrômetro Termômetros Tintas e Vernizes Tubo de ensaio Tubo de Silicone e Latéx Tubo para centrifuga Turbidimetro Vidraria Viscosimetro

Encontre aqui

Atendimento ao Cliente

atendimento ao cliente

Atendimento ao cliente